ANS divulga teto de reajuste autorizado dos planos de saúde individuais

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) divulgou o teto de reajusto autorizado dos planos de saúde individuais, fixado em 10% o índice máximo deste reajuste a ser aplicado pelas operadoras, no período compreendido entre maio de 2018 e abril de 2019. Este percentual é válido para os planos de saúde contratados a partir de janeiro de 1999, quando foi promulgado a lei no 9.656/98. É valido frisar que este é o percentual máximo que pode ser aplicado.

De acordo com os dados do setor publicados pela ANS referente ao mês de abril de 2018, cerca de 8 milhões de beneficiários terão seus planos reajustados dentro do percentual determinado pela agência reguladora, o que representa 17% do total de 47,3 milhões de consumidores de planos de assistência médica no Brasil.

 

Como funciona o reajuste?

A ANS é a agência reguladora de planos individuais de assistência médica e odontológicas, e ela determina o índice de reajuste anual do seu plano de saúde. Fixado este percentual do reajuste, as operadoras não podem aplicar um percentual mais alto do que o autorizado, mas são livres para adotar índices inferiores ao divulgado pela ANS, ou até mesmo manter suas mensalidades sem reajuste. Este índice somente pode ser aplicado a partir da date de aniversário de cada contrato

Desta forma, os consumidores têm o poder de escolha. Caso entendam que seu plano de saúde não está mais atendendo as suas necessidades, os beneficiários podem fazer a portabilidade para outra operadora. Segunda a ANS, atualmente, mais de 400 operadoras comercializam planos individuais de planos de saúde.

Os beneficiários de planos de saúde individuais devem ficar atento aos seus boletos de pagamento e observar se o percentual de reajuste aplicado é igual ou inferior ao definido pela agência reguladora; e se a cobrança com o reajuste está sendo feita a partir do aniversário do contrato, ou seja, o mês em que o contrato foi firmado. Preste atenção, pois deve constar no boleto o índice de reajuste autorizado, o número do ofício de autorização da ANS, nome, código e número de registro do plano, assim como o mês previsto para aplicação do próximo reajuste anual.

 

Leia também: Endenta os reajustes de seu plano de saúde

 

Fonte: Agência Nacional de Saúde Suplementar

 

DATA
25-06-18
CATEGORIAS

COMPARTILHE