5 dicas para o uso consciente do benefício saúde

O plano de saúde é o benefício mais apreciado pelos colaboradores de uma empresa. As pessoas estão, cada vez mais, se preocupando com a própria saúde e isso é muito bom, mas você sabia que o uso inadequado do plano de saúde empresarial pode contribuir diretamente para o aumento do reajuste da sua participação?

O plano de saúde empresarial é um seguro coletivo, ou seja, quando você vai a uma consulta ou realiza algum procedimento médico, os custos são divididos por todos os participantes. Dessa forma, para que o plano não sofra reajustes é preciso que a contribuição dos participantes e da empresa sejam suficientes para cobrir as despesas. Quando o uso ultrapassa a receita ocorre o que chamamos de sinistralidade.

Para evitar gastos inesperados com o aumento do reajuste, é necessário adotar uma postura consciente em relação à utilização dos serviços oferecidos pelo seu plano, a fim de evitar a insatisfação geral dos participantes e assegurar a melhoria da qualidade dos serviços prestados:

  1. Guarde seus exames: muitos exames, principalmente os de rotina, possuem prazo prolongado, não sendo necessário repeti-los em curto espaço de tempo. Além disso, o histórico de exames é importante para fornecer ao médico dados essenciais ao diagnóstico e tratamento.
  2. Consulte o Clínico Geral: em caso de dúvida sobre a especialidade médica, marque sua consulta com um clínico geral. Ele poderá te encaminhar para o especialista indicado, evitando consultas desnecessárias.
  3. Leia a Guia de Consulta: antes de assinar a guia de consulta, certifique-se de que o serviço que consta na guia foi o que você utilizou.
  4. Pronto – socorro só em caso de urgência e emergência: evite a utilização do pronto-socorro para situações de rotina, pois esse tipo de consulta tem custo dobrado. Além disso, ir ao hospital implica riscos de contrair doenças típicas desses ambientes.
  5. Fique atento às consultas agendadas: marcar consultas e exames e não comparecer, sem desmarcar, pode prejudicar o acesso de outras pessoas aos serviços.

DATA
05-12-17
CATEGORIAS

COMPARTILHE