Enxaqueca não é uma simples dor de cabeça

A enxaqueca é um problema de saúde sério, que atinge cerca de trinta milhões de brasileiros, afetando mais as mulheres. Os seus sintomas podem ser tão incômodos a ponto de se tornar incapacitantes, sendo uma das principais causas de ausência no trabalho.

A enxaqueca se diferencia das dores de cabeça comuns justamente por conta dos seus sintomas. Além da dor de cabeça pulsante, a pessoa acometida apresenta enjoo, sensibilidade à luz, barulhos e cheiros fortes, bem como irritabilidade e problemas de concentração decorrentes da dor, influenciando negativamente em sua qualidade de vida.

Não há uma causa específica para a enxaqueca, mas existem alguns fatores que podem desencadear as crises, como certos alimentos (queijos, embutidos, chocolate e café), distúrbios do sono, excesso de exposição ao sol, alterações hormonais, tabagismo e ingestão de bebida alcoólica.

Antes de se automedicar, é importante consultar um médico para que seja feito um diagnóstico clínico, por meio da avaliação médica dos sintomas relatados pelo paciente. Fique atento, o uso prolongado e excessivo de analgésicos pode agravar o quadro de enxaqueca.

O principal tratamento para a enxaqueca é preventivo, com a adoção de medidas para evitar a manifestação das crises. É de extrema importância identificar os fatores que desencadeiam as crises e evitá-los. Em alguns casos, o médico pode prescrever medicamentos para aliviar os incômodos. Além disso, durante o tratamento, é fundamental a adoção de hábitos saudáveis, como relaxamento, atividades físicas regulares, alimentação equilibrada e sono regular.

DATA
04-09-17
CATEGORIAS

COMPARTILHE