Saiba o que é Cultura de Saúde e como adaptá-la ao seu negócio

Muito tem se falado sobre a importância de investir em saúde ocupacional, mas, não basta apenas oferecer um benefício saúde aos colaboradores, é preciso implementar uma Cultura de Saúde eficiente nas organizações.

O sistema de saúde privado é bastante complexo, e conhecer este sistema exige determinado conhecimento técnico. Além disso, a regulação do setor também é complexa e, estes fatores, complementados com o envelhecimento da população e o aumento das condições crônicas e dos fatores de risco, elevam significativamente os custos com saúde.

Dessa forma, entender a força de trabalho como um capital é tão importante quanto adotar medidas de controle de gastos ou buscar o controle de sinistralidade.

Estatísticas apontam que mais de 80% dos trabalhadores possui, pelo menos, uma condição crônica ou excesso de peso. Estes fatores afetam diretamente a produtividade de uma empresa e, consequentemente, eleva os custos operacionais. É importante utilizar indicadores integrados de capital humano como, custos assistenciais, absenteísmo, fator acidentário de prevenção, a fim de enxergar de forma eficiente o quadro de saúde nas empresas.

A criação de uma “cultura de saúde” nas organizações maximiza o desempenho do trabalho. Um artigo publicado na revista britânica “Journal of Occupational and Environmental Medicine – JOEM” listou dez pontos essenciais que comporiam uma avaliação em cultura de saúde, ou seja, (1) liderança e gestão (2) marketing e comunicação (3) gestão da informação e dados (4) desenho dos programas de saúde e qualidade de vida (5) Ambiente de suporte (6) Ações em saúde na empresa (7) Atividades em bem-estar (8) Desenho de incentivos e benefícios (9) Engajamento (10) Integração com os prestadores.

 

Saiba mais: A tecnologia em prol da saúde e qualidade de vida

 

Sistema de Análise de Saúde

Para facilitar o trabalho dos gestores de benefício, a Célebre criou o SAS – Sistema de Análise de Saúde. O software realiza um mapeamento do estado de saúde de cada colaborador, considerando o estilo de vida, ambiente de trabalho e histórico médico. Com isso, é possível determinar o encaminhamento médico dos beneficiários, e criar programas específicos de estímulo e mudança de hábitos.

DATA
16-04-18
CATEGORIAS

COMPARTILHE