VCMH: entenda os reajustes do seu plano de saúde

Não há duvidas de que contar com um bom plano de saúde é garantia de muitos benefícios. No entanto, é importante estar atento ao tipo de reajuste para não se assustar no momento da renovação da apólice.

Apesar de parecer um assunto complexo, é importante entendermos a dinâmica dos reajustes, a fim de antecipar as tendências de custos e estar mais preparado para as estratégias na tomada de decisão, principalmente no Brasil, que em geral, o benefício saúde representa o segundo maior custo para as empresas, ficando atrás somente da folha de pagamento.

Além do reajuste por sinistralidade, que possui o objetivo de repor as despesas com assistência médica que foram maiores do que o esperado, também ocorre o reajuste por índice de VCMH, que se refere à Variação de Custo Médico-Hospitalar. Para entendermos esse tipo de reajuste, é necessário entender as siglas:

CMH

O Custo Médico-Hospitalar (CMH) é determinado por meio das despesas assistenciais pagas pelas operadoras e seguradoras de saúde para um grupo de beneficiários per capta, durante um determinado período, ou seja, quanto custa, em média, prover aos beneficiários os serviços de assistência à saúde cobertos pelo plano naquele período.

VCMH

O índice de Variação de Custo Médico-Hospitalar (VCMH) abrange a variação do custo das operadoras de plano de saúde com internações, consultas, terapias e exames, comparando dois períodos consecutivos de 12 meses, levando em consideração oscilações, tanto da frequência de utilização quanto do preço médico. O VCMH também considera a variação das taxas de câmbio, considerando que a maior parte dos equipamentos utilizados em clínicas são trazidos do exterior. O aumento do reajuste também é influenciado pela alta dos medicamentos e a pressão exercida pelos prestadores de serviço de saúde às operadoras.

A metodologia aplicada ao VCMH/IESS é reconhecida internacionalmente e aplicada na construção de índices de variação de custo em saúde nos Estados Unidos, como o S&P Healthcare Economic Composite e Milliman Medical Index.

Diferentemente do IPCA Saúde (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), que acompanha a variação do nível de preços na saúde, a análise do custo médico-hospitalar leva em consideração a combinação de dois fatores: frequência de utilização e preço dos serviços de saúde.

Por isso, tanto no Brasil quanto nos demais países que utilizam indicadores com metodologia semelhante, constata-se que o VCMH é sempre superior ao índice de inflação geral. Essa divergência é justificada, principalmente, em virtude da incorporação de novas tecnologias e do processo natural de envelhecimento da sociedade, fatores que aumentam tanto a frequência de utilização quanto o preço dos serviços e, consequentemente, fazem os custos em saúde crescer em ritmo superior ao da inflação geral.

Todos esses indicadores refletem nos custos dos planos de saúde repassados ao usuário, determinando reajustes, para manter o pagamento justo pelo serviço dos profissionais da saúde e oferecer preços atrativos para o cliente, com uma taxa que fica torno de 20%. Para isso é preciso sempre de uma boa gestão, que garanta a qualidade do serviço sem ter prejuízos para a operadora.

Agora que você já sabe como são aplicados os critérios nos reajustes de planos de saúde, que tal analisar se o seu reajuste está acima do esperado? Entre em contato conosco e descubra como podemos ajudá-lo reduzir o valor do seu reajuste.

DATA
06-11-17
CATEGORIAS

COMPARTILHE