Câncer de colorretal – Março Marinho

O câncer de colorretal, conhecido como câncer de intestino, é um dos tipos de cânceres que mais tem aumentado sua incidência. Segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), houve um crescimento de 20% de casos da doença nos últimos 15 anos. 

A preocupação se dá pelo fato de as pessoas não estarem frequentes em clínicas e consultórios para a realização de exames preventivos.  

Especialistas afirmam que este tipo de câncer tem se desenvolvido mais em pessoas abaixo dos 50 anos. 

Este mês é comemorado o Março Marinho, como forma de levar informações de prevenção em combate ao câncer colorretal. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), estima-se que 39% da população mundial tenha este tipo de câncer.  

Por isso, desenvolvemos este conteúdo com intuito de levar conhecimento como forma de prevenção! Mas acima de tudo, faça exames de rotina e leve uma vida mais saudável!  

Leia também: Câncer de pele – O que é e como se previnir?

O que é Colorretal? 

É um tipo de câncer que se desenve a partir do cólon ou no reto (dois segmentos do intestino grosso). 

O crescimento da doença é avançado, podendo invadir ou se espalhar para outras partes do corpo humano.  

Como ocorre o processo do câncer  

A doença colorretal tem seu início na camada mucosa. Nela existem pólipos adenomatosos (que são lesões na superfície interna do tubo digestivo) e crescem em direção ao seu lúmen ou áreas de displasia.  

Conforme vão se desenvolvendo e crescendo, as células malignas atingem o intestino grosso afetando então a camada muscular e à camada adventícia e serosa, corrompendo os linfonodos regionais.   

A bexiga, próstata e útero são os órgãos que corre risco de serem afetados.  

Veja mais sobre: Endometriose o distúrbio comum em mulheres

Tipos de câncer de cólon e de reto 

Podem ocorrer dois tipos de câncer: Adenocarcinoma e neuroendócrinos

Adenocarcinoma é responsável por 95% dos casos do câncer no intestino grosso. Aproximadamente dois terços se localizam ao lado esquerdo, os demais, no lado direito do intestino. 

Neuroendócrinos, é o tipo mais raro conhecidos como GIST (é uma sigla em inglês) que define tumor Estromal gastrointestinal, que são responsáveis pelos 5% dos casos. 

Câncer de colorretal
Câncer de colorretal

Fatores de risco 

A obesidade, tabagismo (fumar) e ausência de exercício físico, são um dos principais fatores de risco que causa a doença. Entretanto, fatores dietéticos que aumentam o risco incluem o consumo excessivo de carne vermelha e bebidas alcoólicas podem acelerar o processo do câncer se desenvolver.  

Outro fator de risco é a presença de doenças inflamatórias intestinais como: Crohn (que pode afetar qualquer parte do aparelho digestivo) e Colite ulcerativa (é uma doença que causa inflamação diretamente no intestino) Geralmente ocorre a partir dos 50 anos.  

Sinais e sintomas 

Os sintomas que normalmente aparecem em estágios mais avançados são: 

  • Sangramento pelo ânus; 
  • Constipação ou diarreia sem explicação; 
  • Presença de pólipos no intestino; 
  • Anemia; 
  • Fraqueza; 
  • Cólica abdominal; 
  • Emagrecimento; 
  • Sensação de evacuação incompleta. 

Diagnóstico  

Podem ser realizados vários exames para indicar a presença do tumor: 

  • Exame de toque retal; 
  • Pesquisa de sangue nas fezes; 
  • Enema opaco com duplo contraste; 
  • Retossigmoidoscopia; 
  • Colonoscopia e virtual; 

4 de fevereiro – Dia Mundial de Combate ao Câncer

Qual a importância do março marinho? 

A campanha busca conscientizar a população sobre o câncer colorretal. De acordo com o Instituto Nacional de câncer (INCA), estima-se que para cada ano do biênio 2018/2019 que 36.360 pessoas sejam diagnosticadas com câncer colorretal, sendo eles: 17.380 homens e 18.980 mulheres.  

Atualmente, o Brasil é o terceiro país no ranking de casos de mortalidade por conta do câncer de colorretal.  

É possível prevenir e ter o número de mortes reduzidas, mas o problema é que para prevenção precisa-se ser realizado um exame chamado colonoscopia, este exame é realizado através de um endoscópio, sob sedação e permitindo a visualização do intestino. 

Vale ressaltar que cada vez mais os jovens estão sendo afetado por essa doença. Uma pessoa de 30 anos tem a possibilidade de ter quatro vezes mais chance de ter o câncer do que um homem de 70 anos. 

Este fato acontece por conta de alguns fatores, entre eles:  

  • Alimentação inadequada; 
  • Sedentarismo; 
  • Sobrepeso. 

Pesquisas relatam que 60% da população está acima do peso. E através desse fator relevante faz com que as medidas de prevenção são importantes quando se fala da doença. 

DATA
21-03-19
CATEGORIAS

COMPARTILHE