16
abr

Gestão das emoções em tempos de pandemia

A pandemia do novo coronavírus já dura mais de um ano e, ao longo deste período, nossa liberdade de ir e vir, bem como o convívio social estão limitados.

Além das inúmeras restrições físicas, é comum que existam também pensamentos e sentimentos negativos, momentos de ansiedade, insegurança e de medo. No entanto, o excesso desses sentimentos pode provocar manifestações psicopatológicas, como a depressão, a falta de apetite ou apetite em excesso, alterações de humor e insônia ou sono excessivo. Assim, é preciso ficar atento aos sinais do corpo e se dedicar ainda mais aos cuidados com a saúde emocional.

Para te ajudar a lidar com toda essa tensão, trouxemos algumas dicas para afastar ou minimizar o stress e, desta forma, fortalecer sua saúde emocional:

  • Analise como estão seus pensamentos e nomeie suas emoções – respeitar os sentimentos e falar do que sentimos nos ajuda a gerenciá-los;
  • Foque no que pode controlar – nem tudo está no nosso controle, mas existem ações possíveis para aliviar riscos desnecessários;
  • Faça uso criativo do seu tempo e tente afastar a preguiça e o sedentarismo;
  • Pratique atividade física – ela auxilia para reduzir os níveis de stress, além de liberar hormônios que trazem sensação de bem-estar físico e mental;
  • Beba água e se alimente em horários pré-determinados – é importante fazer refeições saudáveis e se manter hidratado para melhorar a imunidade;
  • Realize atividades de autoconexão, como exercícios de respiração, yoga, dança, leitura, artesanato, entre outros;
  • Aprenda e use técnicas de relaxamento – uma forma eficaz é a meditação, que ajuda diminuir picos de ansiedade e stress;
  • Faça pausas durante as tarefas para aliviar a tensão e recuperar sua energia;
  • Evite exposição excessiva à reportagens veiculadas na mídia e nas redes sociais e cheque a veracidade das informações;
  • Compartilhe e participe de ações de cuidado e solidariedade que o façam se sentir bem e também parte do meio social no qual vive;
  • Crie uma rotina e busque segui-la. Isto favorece o equilíbrio emocional e ajuda a reduzir a ansiedade. Isso inclui: manutenção do horário do sono e tempo destinado às atividades profissionais e de lazer;
  • Durma bem – todos os itens acima ajudam a ter um boa noite de sono e dormir bem reduz as chances de desenvolver depressão e melhora o humor.

 

Ainda que esteja em casa, busque por experiências positivas e tente ao máximo manter seu corpo e mente em equilíbrio.

Importante – mantenha-se atento para caso os sintomas (físicos e mentais) persistam ou fiquem mais intensos e procure ajuda de um especialista quando as estratégias adotadas não forem suficientes

Cuide-se e cuide também! Precisamos uns dos outros para somar forças e tentar trazer leveza aos dias, tornando mais amena a passagem deste delicado momento.

O distanciamento social, além de uma medida sanitária, deve ser encarado como cuidado, preservação e contribuição para o bem comum. Mais do que nunca, é importante que todos tomem consciência das dificuldades atuais e exercitem a empatia, a colaboração e o apoio mútuo.

 

Você não está sozinho!

Caso esteja se sentindo extremamente ansioso, angustiado, depressivo ou pensando em ações extremas contra a sua vida, converse com alguém de confiança e/ ou procure a ajuda de um psicólogo ou profissional da saúde. Além disso, você também pode contar com a ajuda dos serviços de Telemedicina do seu plano de saúde, disponíveis pelos canais de atendimento próprios.

O Centro de Valorização à Vida (CVV) também atua de forma ativa no apoio emocional e na prevenção do suicídio por meio do telefone 188 (24 horas por dia) e também por chat.